Uma fórmula comprovada para manter a calma e agir corretamente quando seu filho se machuca.

Você concorda com a canção que diz que joelho ralado dói bem menos que coração partido?

Em se tratando de maternidade, você vai dizer sim. A saúde do coração de toda mãe é testada na infância dos filhos.

Apesar de comuns, acidentes domésticos geram um alto nível de stress, requerem “nervos de aço” e preparação dos pais.

Você sabe a melhor forma de agir nessas situações?

Acidentes domésticos vão desde arranhões, pequenas quedas e cortes até asfixia, choque, envenenamento…

Para minimizar ou até mesmo evitar tais situações você precisa aplicar a

fórmula – M E O:

  1. MODERAR  
  2. ENTENDER
  3. ORGANIZAR

MODERAR suas expressões. Gritos e olhos arregalados podem causar maior trauma que o machucado em si. A criança precisa sentir que alguém está no controle! Substitua o pânico por perguntas:

  • Onde dói?  
  • O que aconteceu? (caso a criança não fale investigue o local e converse com quem estava presente)

ENTENDER que não dá para deixar os filhos numa redoma de vidro. De acordo com pediatras

Enfrentar a dor de arranhões, pequenas quedas e “dodói” no dedinho faz parte do crescimento e é importante para o desenvolvimento motor e psicológico da criança. Pequenos machucados irão ensiná-la a se proteger sozinha e a torna mais independente. Além disso, é importante deixar que a criança passe por algumas experiências de frustração para que ela saiba lidar com esse tipo de situação quando adulta, desenvolvendo capacidade de superação de problemas.

ORGANIZAR a casa para que seja um ambiente seguro e um check list das primeiras ações a serem tomadas no momento do acidente doméstico.

Preparei um vídeo para conversarmos e para explicar melhor esses passos. (usei a casa redonda, a comissária de bordo e a máscara)  Clique aqui.

Já ouviu falar do segundo trauma? Profissionais da área da saúde explicam que um socorro mau prestado pode causar mais dano que o próprio acidente. Para que isso não aconteça com a sua família, vale a pena testar a fórmula MEO. Parece tão simples e familiar e realmente é, a minha e a sua avó nos falaram disso, porém, conheço poucas mulheres que realmente aplicam as etapas que eu explico no vídeo.

Compartilhei uma fórmula confiável para se manter calma e agir da forma correta quando seu filho se machuca. Escreva nos comentários como foi a sua experiência ao “deixar a casa redonda” e como você criou a sua “máscara”. A sua história pode ajudar outras mães!

Abração da Babá Virtual!

Leave a comment